Após sair em desvantagem, Mafra Ferromax conquista empate no primeiro jogo da final diante de Canoinhas | Mafra Ferromax Futsal
COPA SANTA CATARINA

Após sair em desvantagem, Mafra Ferromax conquista empate no primeiro jogo da final diante de Canoinhas

A decisão do título da Copa Santa Catarina, entre o Mafra Ferromax e a equipe de Canoinhas acontece na quarta-feira, dia 07, às 20h30min, no Ginásio de Esportes Wilson Buch

mafra_ferromax

O penúltimo jogo da temporada de 2016 do Mafra Ferromax, realizado na noite da última quarta-feira, dia 30, no Ginásio Magno Victor Fuck, na cidade de Canoinhas, diante dos donos da casa, válido pela final (ida) da Copa Santa Catarina, mostrou mais uma vez o equilíbrio do clássico, terminando com empate de 2 a 2.

Com os desfalques do pivô André, que cumpriu suspensão e do ala/pivô Pitoko, que segue em tratamento de lesão no ligamento do joelho direito, o Mafra Ferromax iniciou o embate com o quinteto: Dudu (goleiro), Cleitão (fixo/capitão), Lolatto (ala), Andrey (ala) e Jorginho (pivô). Árbitros Gean Coelho Telles e Oscar Calheiros Cruz Filho foram os comandantes da disputada partida.

vagnão,_autor_do_primeiro_gol_do_mafra_ferromax_na_partida_e_também_seu_primeiro_na_equipe
Vagnão, autor do primeiro gol do Mafra Ferromax na partida e também seu primeiro na equipe

GOLS

Quem abriu o placar, aos 07min59seg, foi o canoinhense Rodrigo. Deco, aos 11min09seg ampliou a vantagem para o time da casa. Ainda no primeiro tempo, aos 17min49seg, fixo Vagnão, chutou forte no canto superior direito, marcando o primeiro gol do Mafra Ferromax na partida, bem como, seu primeiro com a camisa mafrense.

O segundo tempo veio com mais equilíbrio, porém, o fixo Vangão recebeu cartão vermelho. Com um homem a menos por dois minutos, o Mafra Ferromax soube suportar a pressão adversária, com destaque para o goleiro Dudu, que realizou grandes defesas. Com a equipe recomposta, o Mafra Ferromax chegou ao empate, aos 13min03seg, quando o ala Feroz recebeu a bola em uma cobrança de falta, chutou na meia altura e mandou para o fundo da rede canoinhense. E assim a partida seguiu assim até o apito final, com empate de 2 a 2.

feroz,_autor_do_gol_de_empate,_em_lance_diante_de_canoinhas
Feroz, autor do gol de empate, em lance diante de Canoinhas

AVALIAÇÃO TÉCNICA

Ao analisar a partida, técnico Sandro de Oliveira Colvero considerou um embate com todos ingredientes de uma final: “Muita disputa, rivalidade, tensão, emoção, ginásio cheio e até expulsão, mas jogada com muita vontade e lealdade pelas duas equipes”.

“Nossa equipe demorou um pouco para entrar no jogo, pagou caro por isso saindo atrás no marcador em um vacilo defensivo em uma bola parada e na sequência quando já tínhamos equilibrado ações, permitimos um contra-ataque que culminou no segundo gol adversário. Seguimos buscando o ataque, criamos algumas oportunidades e em uma delas conseguimos marcar num bom movimento ofensivo”, comentou o treinador sobre a primeira etapa.

Sobre o segundo tempo, Sandro observou a melhora da equipe: “Voltamos melhores na segunda etapa, com bom equilíbrio e buscando o gol, melhoramos nossa transição ofensiva e chegamos com perigo à meta adversária. Mas o jogo ficou mais franco e a equipe adversária tentava explorar os contra-ataques. Daí tivemos a justa expulsão de um atleta, mas conseguimos marcar, suportar bem e não sofremos o gol, que naquele momento complicaria mais a partida para nós. Com a retomada da igualdade numérica, voltamos a ter bom volume e buscar o placar, e conseguimos em uma jogada de bola parada. O jogo seguiu equilibrado, o adversário tentando aumentar a pressão na busca pela vitória e nossa equipe defendendo bem e buscando também a vitória com boa transição ofensiva. E o embate seguiu assim até o final, confirmando a igualdade no placar”.

Finalizando, o técnico ressaltou o equilíbrio que prevaleceu entre as equipes, o qual se confirmou no marcador, sendo um grande jogo. “Nós apenas trouxemos a decisão para dentro de casa e transferimos um pouco mais a responsabilidade da vitória para eles no tempo normal, mas está tudo indefinido ainda e teremos que nos preparar e fazer um grande jogo para buscar esse título sonhado e inédito”, concluiu.

goleiro_mafrense_dudu
Com um homem a menos por dois minutos, o Mafra Ferromax soube suportar a pressão adversária, com destaque para o goleiro Dudu, que realizou grandes defesas

GRANDE FINAL NO DIA 07

A decisão do título da Copa Santa Catarina, entre o Mafra Ferromax e a equipe de Canoinhas está agendada para a próxima quarta-feira, dia 07, às 20h30min, no Ginásio de Esportes Wilson Buch.

Com o resultado da última partida, as equipes jogam por um resultado positivo no tempo normal. Se terminar com empate, o jogo segue para a prorrogação, onde apenas um empate dá ao Mafra Ferromax o título da competição.

Aos preços de R$ 15 (normal) e R$ 7,50 (meia-entrada), os ingressos para a decisão da Copa Santa Catarina estão sendo vendidos nas Lojas Susin, localizadas em dois endereços em Mafra: Praça Hercílio Luz, nº 157 (centro) e rua Tenente Ary Rauen, nº 43 (Alto de Mafra). As Lojas Susin atendem de segunda à sexta-feira das 8h30min às 18h20min, sem fechar para almoço. Neste sábado, o expediente será das 8h30min às 17h30min.

minuto_de_silêncio_em_homenagem_a_chapecoense
Minuto de silêncio em homenagem a Chapecoense

CAMPANHA VERDE E BRANCO

Em homenagem ao time de futebol da Chapecoense, unindo-se a um protocolo que está sendo preparado, a equipe está convocando o torcedor mafrense a vestir duas cores na grande final: verde e branco, deixando, desta vez, o vermelho em casa.

Fornecedor oficial 2017: